ÔĽŅDomingo, 07 de Junho de 2020 -
     
 


Colina n√£o registra casos de dengue em 2016

17/02/2016



ADL indica infestação pelo Aedes acima de 4%, limite é de 1%.

O munic√≠pio de Colina n√£o registra nenhum caso de dengue no ano de 2016. No entanto, a √ļltima ADL ‚Äď Avalia√ß√£o da Densidade Larv√°ria realizada em janeiro indica um √≠ndice de infesta√ß√£o pelo mosquito Aedes Aegypti de 4,1%, bem acima do aceit√°vel pela Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde, que √© de 1%.

Segundo boletim da Secretaria Municipal de Sa√ļde, at√© a segunda-feira, 15 de fevereiro, o munic√≠pio contabiliza 65 notifica√ß√Ķes no ano. Do total, 45 foram descartadas e 20 aguardam resultado de exames.

De acordo com a Secretaria, para a ADL foram coletadas amostras em 633 imóveis. Além do preocupante índice de 4.1% de infestação, o estudo mostrou também grande quantidade de recipientes positivos e criadouros.

Quanto aos recipientes, predominaram os permanentes, presentes em 528 im√≥veis, seguidos pelos fixos, como ralos, piscinas, calhas, bebedouros de animais (139), e por √ļltimo, os considerados ‚Äúpass√≠veis de remo√ß√£o‚ÄĚ, como frascos, pl√°sticos, garrafas retorn√°veis (133) e pneus (29).

Para a Secret√°ria Municipal de Sa√ļde, Priscila Aparecida Ramos Alexandre, os n√ļmeros apontados pela ADL indicam que a popula√ß√£o ainda n√£o se conscientizou da gravidade da situa√ß√£o. ‚Äú‚ÄúO Aedes Aegypti transmite agora tr√™s doen√ßas graves, que v√™m causando mortes e s√©rios problemas aos doentes em todo o pa√≠s. A preven√ß√£o, com a elimina√ß√£o de criadouros, √© fundamental para impedir a prolifera√ß√£o do mosquito. Essa guerra n√£o ser√° vencida se a popula√ß√£o na fizer a sua parte. Dez minutos por semana do tempo de cada um dedicados √† elimina√ß√£o de criadouros, seriam suficientes‚ÄĚ, alertou, refor√ßando o apelo da campanha municipal: ‚ÄúDez minutos contra a Dengue‚ÄĚ, de combate ao Aedes.

Como medida para reduzir a infesta√ß√£o, a Secretaria realizou mutir√£o nos bairros Nosso Teto, Vila Guarnieri e Colina D ‚Äď Conjunto Habitacional ‚ÄúDjalma Ernesto Paro‚ÄĚ, no √ļltimo dia 30 de janeiro, quando da participa√ß√£o no1¬ļ Mutir√£o Regional de Controle do Aedes Aegypti, iniciativa da EPTV em parceria com as prefeituras da regi√£o. Na oportunidade, foram retirados 02 caminh√Ķes de materiais inserv√≠veis do local.

Al√©m disso, mant√©m semanalmente a a√ß√£o ‚Äúdemanda agendada‚ÄĚ, trabalho executado pelos Agentes Comunit√°rios de Sa√ļde e de Controle de Vetores, que durante as visitas di√°rias aos domic√≠lios, em determinada regi√£o, agenda a retirada de material solicitada pelo morador. O recolhimento desse material √© feito √†s sextas-feiras, em parceria com a Secretaria de Servi√ßos Urbanos.

A Secretaria adquiriu tamb√©m kits r√°pidos de diagn√≥stico para agilizar a tomada de provid√™ncias em casos suspeitos ‚Äď bloqueio de criadouros, busca ativa e nebuliza√ß√£o -, uma vez que o Instituto Adolfo Lutz, respons√°vel pela realiza√ß√£o dos exames, vem enfrentando dificuldades e atrasando o envio dos resultados, por conta da alta demanda.

A Secretaria orienta que em caso de sintomas da doen√ßa, como febre, dor de cabe√ßa, nos olhos, mal estar, dor nas articula√ß√Ķes, o mun√≠cipe deve procurar imediatamente os servi√ßos de sa√ļde. Aqueles que passarem por atendimento na rede privada, tamb√©m precisam realizar a notifica√ß√£o.

Márcia Eloísa
Assessoria de Imprensa
Prefeitura M. de Colina