Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019 -
     
Home > Secretarias > Esportes, Turismo e Lazer
 



Rua Antonio Paulo de Miranda, s/nº - Recinto Municipal
Fone: (17) 3341-2313
E-mail: sme@colina.sp.gov.br

Secretário: Marcelo Pinto Neto

Marcelo Pinto Neto é Árbitro da Federação Paulista de Futebol desde o ano de 2001, formado pela Escola de Árbitro “Flávio Iazzetti”, turma de 1999/2000.
Atualmente exerce a função de Secretário Municipal de Esporte e Turismo, desde o ano de 2001.

A Secretaria Municipal de Esporte e Turismo é composta da seguinte forma:

Marcelo Pinto Neto
(Nomeação: Secretário Municipal de Esportes, Turismo e Lazer)
Maurício Schivinin
(Cargo Efetivo: Monitor de Atividades Esportivas)
Ricardo Alves Lira
(Cargo Efetivo: Oficial Administrativo III)
Marcela Oliveira da Silva Piccelli
(Cargo Efetivo: Monitora de Atividades Esportivas)
André Luiz Michilini
(Cargo Efetivo: Monitor de Atividades Esportivas)
Guilherme Piai Alves
(Cargo Efetivo: Oficial Administrativo II)
Marco Aurélio de Oliveira Falcão
(Cargo Efetivo: Monitor de Atividades Esportivas)
Eurípedes César Rodrigues
(Cargo Efetivo: Monitor de Atividades Esportivas “Equitação Educativa”)
Roberto Luis da Silva
(Cargo Efetivo: Monitor de Atividades Esportivas “Equitação Educativa”)
Marcela Jorge Drubi
(Cargo Efetivo: Professora - PEB II Veterinária/Zootecnia e Diretora Técnica do Museu Municipal do Cavalo)
Emerson Luiz Rodrigues
(Cargo Efetivo: Agente de Controle de Vetores /Zelador Estádio do Colina Atlético)
Gustavo Alves de Oliveira
(Cargo Efetivo: Professor - PEB II Educação Física)
Lucas Flavio Cruvinel
(Cargo Efetivo: Professor - PEB II Educação Física)
Juliê Rogério dos Santos da Silva
(Cargo Efetivo: Auxiliar Operacional de Serviços Gerais / Roupeiro)
Renato Teixeira Rodrigues
(Cargo Efetivo: Auxiliar Operacional de Serviços Gerais / Instrutor de Kung Fu)

Atribuições

Proporcionar a população colinense uma oportunidade de lazer e socialização através dos diversos eventos esportivos promovidos. Permitir que o potencial educativo do esporte aja como elemento suplementar para a inserção social, a preservação de valores morais e de civismo, a promoção da saúde e a valorização das raízes e heranças culturais. Tudo isso aplicado à prática das modalidades esportivas oferecidas: Futebol de Campo, Fustal, Voleibol, Kung Fu, Tai Chi Chuan, basquetebol e o esporte equestre hipismo.
Escolinha de futebol de campo:
Atendendo crianças e adolescentes com idade entre 04 e 16 anos, com um número ativo de praticantes de aproximadamente 210 crianças e adolescentes.

Escolinha de futsal:
Atendendo crianças e adolescentes com idade entre 08 e 20 anos, com um número ativo de praticantes de aproximadamente 210 crianças e adolescentes.

Escolinha de voleibol feminino:
Atende meninas com idade entre 08 e 19 anos de idade, com número ativo de participantes de aproximadamente 110 crianças e adolescentes, participando ativamente de diversas competições regionais.

Aulas Voleibol Adaptado:
A secretaria oferece aulas de voleibol adaptado feminino e masculino para o grupo da terceira idade de Colina, com a participação dentre 25 à 30 idosos acima de 60 anos. Os treinos são realizados no ginásio municipal de esportes.

Projeto Dragão Branco de Li Tchuo Pa Kung Fu:
Busca ofertar gratuitamente o acesso à atividade física de lutas na modalidade Kung Fu, conduzindo as atividades de maneira adequada às condições físicas dos participantes de modo a promover a inclusão social, a elevação da autoestima, a efetiva participação e a transmissão e preservação de valores morais e de civismo. Atende um público de 70 participantes, de ambos os gêneros e com idade inicial a partir de 06 anos.

Projeto Kung Fu na Escola:
Desenvolvido em parceria entre as Secretarias Municipais de Esporte, Turismo e Lazer e de Educação e Cultura, tem por objetivos principais incentivar a prática regular de exercícios físicos, colaborar com o desenvolvimento integral, com a formação da cidadania e para a melhoria da qualidade de vida dos alunos, bem como para a inclusão social. Os alunos frequentam o projeto no contra turno escolar potencializando a utilização dos espaços físicos disponíveis para praticas de atividades físicas e o projeto atende cerca de 250 alunos regularmente matriculados na Rede Municipal de Ensino Fundamental.

Projeto Dragão Branco de Lian Gong e Tai Chi Chuan:
O projeto é ofertado gratuitamente a toda população do município, atendendo 60 pessoas, em sua maioria idosos e tem como principal objetivo a prevenção e a manutenção da saúde física e mental. Através de exercícios físicos moderados, de alongamento com tração muscular, meditação e relaxamento, atua na prevenção e tratamento das doenças das articulações, dos músculos e dos órgãos internos, aumentando a flexibilidade e a força, o equilíbrio e a coordenação motora.

Dança do Leão Chinês:
Desenvolvido em parceria entre as Secretarias Municipais de Esporte, Turismo e Lazer e de Educação e Cultura, tem por objetivo pesquisar, desenvolver e difundir a Cultura Tradicional Chinesa, participar de desfiles cívicos e eventos esportivos proporcionando aos praticantes o desenvolvimento cultural, esportivo e o aprimoramento das capacidades motoras e ao público espectador a apreciação do espetáculo! É ofertado gratuitamente a 35 alunos participantes dos Projetos “Kung Fu na Escola” e “Dragão Branco de Li Tchuo Pa Kung Fu”.

Escolinha de Basquetebol:
Visa incentivar e estimular à prática da modalidade que ainda é pouco praticada em nosso município, mas que com incentivo possa vir a aumentar.

Escolinha de Equitação (Projeto ''Equitação Educativa'' de Colina):
O Projeto Equitação Educativa de Colina foi criado 17 de junho de 2002 durante a primeira gestão do Prefeito Dieb Taha. O objetivo do projeto é oferecer às crianças e adolescentes de classes sociais menos favorecidas a oportunidade da prática do hipismo e a formação de futuros campeões. O projeto já atendeu cerca de 600 colinenses. Atualmente cerca de 80 jovens com idade de 7 a 18 anos são beneficiados com aulas gratuitas de equitação, sempre contando com os eficientes instrutores Eurípedes César Rodrigues (Liu) e Roberto Luis da Silva (Robertinho).

Com as escolinhas esportivas a Secretaria Municipal de Esportes e Turismo visa auxiliar na formação da criança e do adolescente, pois através da prática do esporte a criança e o adolescente aprendem o significado das palavras disciplina, respeito, honestidade, favorecendo assim seu convívio em sociedade.




MUSEU MUNICIPAL DO CAVALO DE COLINA

Em abril de 2017, na Administração Dieb Taha, foi idealizado o Museu Municipal do Cavalo de Colina pela Profª e Médica Veterinária Drª Marcela Jorge Drubi. Trata-se do primeiro Museu dessa categoria no Estado de São Paulo. O belo acervo de materiais variados como couro, metais, tafetá, obras de arte, entre outros, minuciosamente dividido nas salas de exposição permanente e temporárias do espaço permite retratar toda trajetória de quem escreveu e ainda escreve a história de tradição da Capital do Cavalo.

O CAVALO E COLINA - TRADIÇÃO QUE VEM DE GERAÇÕES
A tradição de amor pelo cavalo teve início praticamente com a cidade de Colina. É descrita com a trajetória das famílias Junqueiras que além de criarem os primeiros cavalos da raça Mangalarga foram responsáveis por introduzir o primeiro esporte equestre de competição na cidade ‘’Polo equestre, o esporte dos reis’’ na década de 20. Inicialmente disputado na fazenda Consulta, com a fundação em 1926 do Club Hípico de Colina, pelo primeiro Prefeito Sr. Antônio Junqueira Franco – Nico Junqueira - o polo chegou na cidade e até hoje é praticado.
Na formação do Regimento da Cavalaria Rio Pardo, durante a Revolução Constitucionalista de 1932, o Club Hípico de Colina foi o grande arquiteto desse feito. Antenor Junqueira Franco arregimentou 800 animais, que foram embarcados por Colina.
Entre o acervo dessa primeira sala, estão alguns acessórios usados na prática desse belo esporte equestre, como capacetes, bolas doados por polistas, tacos, joelhereiras, caneleiras e fardas, o troféu do Helvetia Polo Club em homenagem ao polista colinense Juracy Santos (In memorian), Rainha da Inglaterra, Elizabeth II homenageando a égua Elke, o melhor animal da temporada da Inglaterra em 1984 do polista Silvio Junqueira Novaes, o objeto mais antigo do Museu do Cavalo, a taça de Campeão de Polo que a equipe colinense ganhou em outubro de 1929 e o arreio do ano de 1969 importado do México e doado pelo fazendeiro e Presidente da primeira escola de equitação dos anos 80 Luiz Arthur Junqueira Franco Varella Netto, compõe o acervo da primeira sala.

INSTITUTO DE ZOOTECNIA – POSTO DE EQUIDEOCUTURA DA COUDELARIA PAULISTA
A Coudelaria Paulista – Instituto de Zootecnia, fundado na década de 30, referência na formação de pastagens, importação da raça Bretão da França e conceituado centro de referência em pesquisas de melhoramento genético e reprodução em Equideocultura, um dos I.Z. responsáveis pela formação da raça Brasileiro de Hipismo – com o emprego de éguas nacionais, já adaptadas às atividades de hipismo, com garanhões de linhagens europeias de cavalos de Salto e Adestramento, tais como Hanoveriano, Holsteiner, Oldenburger, Trakehner, Westfalen e Sela Francês. Através de cruzamentos entre si ou com exemplares de Puro Sangue Inglês da América do Sul. Os exemplares B.H. possuem excelente mecânica de salto, coragem, inteligência e elegância nos movimentos. Suas características o tornam apto para quaisquer modalidades de Salto, Adestramento ou Concurso Completo de Equitação – C.C.E. É um cavalo de trote não muito cômodo; porém, bem ágil e esperto, muito dócil e fácil de lidar.

BRASILEIRO DE HIPISMO DE COLINA NA CAVALARIA DA PM - REGIMENTO 9 DE JULHO
Os cavalos da raça Brasileiro de Hipismo criados na Coudelaria Paulista, atual APTA- Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Polo Regional da Alta Mogiana em Colina/SP, são empregados no policiamento montado e na atividade terapêutica de Equoterapia, na Capital em outras cidades do Estado, em decorrência do Convênio existente desde a década de 80 entre a Secretarias Estaduais de Agricultura, por meio da APTA de Colina, e de Segurança Pública de São Paulo, por meio do Regimento de Cavalaria Montada ‘’9 de Julho’’. Mais de 600 equinos já foram permutados com a Polícia Militar de São Paulo ao longo desse período. Estes cavalos são caracterizados como animais de sela e por possuírem porte e temperamento justo, após treinamento apropriado, podem ser empregados em aglomerações ou tumultos sem causar danos, pelo contrário, colaboram para o policiamento e segurança pública. A imponência do animal fortalece o policiamento preventivo ostensivo nas ruas; cada conjunto representa 10 homens a pé, reduzindo a possibilidade de confronto pelo efeito psicológico causado. Documentos, revistas e fotografias relacionadas a Coudelaria Paulista também podem ser apreciadas no acervo permanente da primeira sala.

FESTA DO CAVALO DE COLINA E ACESSÓRIOS DO HIPISMO
O acervo dessa segunda sala conserva as fotos das primeiras festas do cavalo, das rainhas e alguns Presidentes da festa, a fotografia o vestido e a faixa da Rainha do ano de 1990 Lúcia Maria Cháboli, acessórios do hipismo, selas, quepes, bota, acessórios para o cuidado com os cascos, troféus, a capa de proteção do cavalo e prêmio do animal Wood Lu, que juntamente com a Amazona destaque do Projeto Equitação Educativa Iasmin Caetano, venceu a prova de 0,90 em Ribeirão Preto em março de 2018; selas usadas em mundiais e Olimpíadas, baixeiro, cabeçadas, peitorais, botas, doações dos cavaleiros Olímpicos André Parro, Luciano Miranda Drubi e Márcio Carvalho Jorge, sela doada por Eurípedes César Rodrigues (Liu), a bota texana que pertenceu a Gabriel dos Santos (In memorian) e o Projeto Municipal ‘’Equitação Educativa’’ fundado em 2002 pelo Prefeito Dieb Taha – de autoria de Eurípedes César Rodrigues – Liu - que propicia à prática do hipismo gratuita a população entre 7 a 18 anos de idade, compõe o acervo permanente da segunda sala.

FESTA DO CAVALO E OBRAS DE ARTE
Na terceira sala , apreciação da bela obra de arte ‘’O Bretão ‘’ quadro em tela do artista Hugo Tristão (In memorian); a concessão das terras do Recinto 9 de Julho e a criação da Festa do Cavalo, jornal O colinense de 09 de julho de 1978 com o discurso de inauguração da Festa do Cavalo pelo Prefeito Mário de Felício, apreciação das belíssimas obras em madeira e a ‘’ferradura do cavalo mangalarga’’ feitas pelo artista colinense João Macedo Gonzaga (In memorian). O quadro em tela de Fátima Macedo e o acervo das primeiras Festas do Cavalo.
O livro do ano 2007 ‘’ Colina- Capital Nacional do Cavalo’’ de autoria da escritora colinense Syria Drubi (In memorian), revistas da Festa do cavalo, painel com vários cartazes, bilhetes da loteria federal na ocasião que o sorteio aconteceu durante a festa do cavalo – 08 de julho de 1989, souvenirs compõe o acervo dessa sala durante a atual exposição temporária.

INESQUECÍVEL ÉGUA XILENA E CAVALEIROS COLINENSES DO CCE
A égua Xilena era da raça Brasileiro de Hipismo nascida na Coudelaria Paulista. De propriedade do cavaleiro Luciano Miranda Drubi, ela era dócil, imponente, e graças à participação em inúmeras competições nacionais e internacionais, sendo medalhista em sul-americano, pan-americano, olimpíada, e longevidade na modalidade – até os 29 anos - foi considerada a rainha do CCE.
A quarta sala conserva parte do acervo dos cavaleiros colinenses que representaram e ainda representam o time Brasil de CCE – Concurso Completo de Equitação, o ‘’triatlo’’do hipismo – prova de adestramento, cross-country e salto em uma única competição de 2 a 3 dias de provas, sendo considerada a modalidade mais difícil do hipismo. André Ricardo Parro, Antenor Junqueira Franco de Almeida, Carlos Eduardo Parro (Cacá), Luciano Miranda Drubi (Luctho), Márcio Carvalho Jorge e Nilson Moreira da Silva participaram (e ainda participam) de Jogos Sul-Americanos, Pan-Americanos, Jogos Mundiais Equestres e Jogos Olímpicos.
Apreciação de escarapelas, roupas, capas de proteção de cavalo e Bandeira Nacional oficiais de Olimpíadas, objetos, fotos, materiais – acervo pessoal e outros doados - pelos cavaleiros André Ricardo Parro, Luciano Miranda Drubi, Márcio Carvalho Jorge e Antenor Junqueira Franco de Almeida.
O Diploma de Participação ao Clube do Cavalo de Colina – agradecimento do Comitê Organizador dos XV Jogos Pan-Americanos Rio 2007 por sua importante participação para o sucesso dos Jogos Pan–Americanos Rio 2007 e constante apoio ao esporte olímpico brasileiro.

ÁREA EXTERNA - EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA E APRESENTAÇÃO DO VÍDEO

Os primeiros cartazes da festa do cavalo, cartazes atuais, apreciação do Projeto Municipal ‘’O CAVALO COMO PARTE DA EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO DE COLINA’’, que iniciou no ano de 2018 na Administração Dieb Taha, de autoria da professora e veterinária Dra. Marcela Jorge Drubi, que tem como objetivo, estimular a vinda ao Museu do Cavalo de alunos de séries iniciais e após a visitação o contado com o animal e possibilitar que a criança ande à cavalo ao menos uma vez na vida, já que moramos na Capital do Cavalo, e o painel ‘’ conhecendo o cavalo’’.

O Museu do Cavalo está localizado no Recinto Municipal 9 de Julho na cidade de Colina, sendo mais uma atração turística para a cidade e região no Endereço: Rua Antônio Paulo de Miranda, Recinto 9 de julho , s/n Colina - SP

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:
Segunda à sexta-feira - período da manhã - 8h00 às 11h00 e tarde - 13h00 às 17h00.
Aos finais de semana e grupos acima de 10 pessoas, mediante pré-agendamento.
Maiores informações pelo tel.: (17) 3341-9444 ramal 267 ou e-mail: museudocavalo@colina.sp.gov.br
Visite o Museu e conheça nossa história!



Kung Fu colinense participa de Campeonato Nacional em Leme

Representando o Projeto Municipal “Dragão Branco de Li Tchuo Pa Kung Fu, a equipe colinense, composta por 17 atletas, participou, no último domingo,17, da 35ª edição do Campeonato Nacional de Li Tchuo Pa Kung Fu, na cidade de Leme. Na oport...
Concurso da Prefeitura acontece neste domingo, 17...
Aluna da Escolinha de Basquete de Colina é campeÃ...
Prefeito Dieb Taha assina convênio que garante 15...
Projeto “Educando para o Esporte’ é finalizad...